4b432b0957a752424d82f954fcb12863

A Prefeitura de Macaíba, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), referência no tratamento em saúde mental no Rio Grande do Norte, reduziu o número de pacientes encaminhados para internação no Hospital psiquiátrico João Machado, em Natal, tornando Macaíba o município com o menor número de encaminhamentos deste tipo, na 7ª Região de Saúde do Estado.

A opção é pelo tratamento humanizado do paciente por intermédio da ação de uma equipe composta por psiquiatra, clínico geral, enfermeiro, psicólogo, assistente social, nutricionista, dentista, arte educador e educador físico. A internação só acontece em casos extremos.

De 2013 a 2016 houve uma redução de 40% para 4% no número de pacientes encaminhados. De 236 para 103 procedimentos de internação em quatro anos, números que representam a busca pela qualidade na prevenção, acolhimento, tratamento e reinserção na sociedade das pessoas que necessitam do serviço.

As ações são articuladas entre os Centros de Atenção Psicossocial, CAPS II e CAPS AD (para Usuários de Álcool e Outras Drogas), a Unidade de Pronto Atendimento de Macaíba (UPA), o Hospital Regional Alfredo Mesquita Filho e as unidades básicas de saúde. Os CAPS foram criados, em 2004 e 2006, respectivamente, na primeira e na segunda gestão do prefeito Fernando Cunha.

O trabalho também conta com o auxílio de outras secretarias, como a de Trabalho e Assistência Social, por meio dos Centros de Referência em Assistência Social (CREAS) e (CRAS). Nos CAPS, os usuários participam de oficinas terapêuticas, atividades culturais, artísticas e recreativas; grupos de discussão e orientação, junto com seus familiares.

Referência no Rio Grande do Norte

Macaíba recebe uma série de visitas de representantes de outros municípios para verificar os serviços em saúde desenvolvidos pela administração municipal. Recentemente, representantes de São Paulo do Potengi e de Extremoz estiveram no CAPS AD com o objetivo de conhecer as ações feitas no local e implantar serviços semelhantes nas respectivas cidades.

Luiz Fernando Pires, diretor do local, ressaltou sobre as ações em saúde mental na cidade desenvolvidas pela Prefeitura. “O CAPS AD e o CAPS II estão à disposição da população, sem precisar de agendamento e marcação. Basta que o indivíduo tenha desejo em realizar o tratamento e ele será reconduzido da melhor forma possível. para sua família e a sociedade, para suas atividades profissionais e pessoais”, disse.

Texto: Tadeu de Oliveira

Foto: Márcio Lucas

Assecom-PMM

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta